Discussões, sugestões e conscientização para o uso racional da água e preservação das bacias hidrográficas. Esse foi o principal resultado da XX Feira do Verde. Por lá, passaram mais de 200 mil pessoas que aprenderam sobre a importância dos rios, em especial o Santa Maria da Vitória e Jucu, que abastecem a Grande Vitória.

foto: Samira Gasparini

A Feira terminou no último domingo (15) na Praça do Papa após mais de 80 horas de palestras, debates e seminários, que chamaram a atenção para a situação dos rios e suas nascentes com o tema Bacias Hidrográficas: O Reino das Águas. Nos mais de 11 mil metros quadrados de área montada, destaque para o estande da Prefeitura de Vitória, o mais visitado por crianças e adultos encantados com um túnel que mostrava todo o percurso do rio Santa Maria, com a utilização de painéis, além de uma foto aérea gigantesca de todo o município gravada no chão, onde as pessoas, hipnotizadas, procuravam pontos conhecidos da Capital.

Durante a Feira, foi entregue ainda o 14º Prêmio Tião Sá que reconheceu pesquisas e projetos na área ambiental. O secretário de Meio Ambiente de Vitória, Roberto Valentim, destacou que a feira, além de discutir os grandes temas voltados para a preservação das bacias, conseguiu despertar nas pessoas a consciência pela preservação e manutenção da água no dia a dia.

Leia mais.

Mais fotos no Flickr da Prefeitura.

Kautsky.

foto: Samira Gasparini

A Feira do Verde foi palco para a confirmação de uma importante parceria entre a Prefeitura de Vitória e o Instituto Roberto Kautsky.

Na tarde do sábado (14), o prefeito de Vitória, João Coser, e o diretor-presidente da entidade, Laerte Ferreira Damasceno, assinaram o protocolo de intenções para a criação do Portal das Orquídeas. O espaço ficará no Parque Pedra da Cebola e deixará a Capital ainda mais bonita.

O principal objetivo do Portal das Orquídeas é ampliar a atuação da Prefeitura na área de educação ambiental. O espaço contará com uma exposição permanente de exemplares das diversas variedades de orquídeas encontradas nas florestas capixabas.

A área ainda receberá a apresentação de acervos relacionados, realização de encontros e conferências, além da promoção de publicações e outros produtos que resultem na valorização do patrimônio natural e cultural do Espírito Santo.

A secretária municipal de Comunicação, Ruth Reis, afirmou que a prefitura espera construir, a partir desse projeto, uma série de articulações com os municípios parceiros de Vitória. “A orquídea é uma referência simbólica de nosso Estado que vai colaborar tanto no campo da preservação ambiental tanto no desenvolvimento de uma série de ações que tem ligação também com o turismo ecológico e com o conhecimento científico aqui produzido”.

Segundo o diretor-presidente do Instituto, Domingos Martins é uma das mariores biodiversidades do país com aproximadamente 850 espécies de orquídeas, das quais 120 foram descritas por Roberto Kautsky. Ele destacou um grande desafio proposto com o protocolo que é “trazer para Pedra da Cebola espécies que estão, em sua maioria, em extinção”.

O prefeito de Vitória afirmou ser uma honra para a cidade receber parte do acervo do Instituto.”Vamos fazer aqui uma exposição que retrata os muitos anos de trabalho e pesquisa de Roberto Kautsky. Queremos com o espaço, divulgar as potencialidades turisticas do nosso Estado e, ainda, preservar nossas tradições naturais e culturais”.

O prefeito lembrou que outras pessoas já tiveram a intenção de criar um espaço como este em Vitória, mas não obtiveram sucesso. “Agora temos a tarefa de de tornar-lo uma realidade. É um desafio, mas também um privilégio desempenharmos essa missão”, ressaltou.

Mais fotos no Flickr da Prefeitura.

A XX Feira do Verde termina neste domingo (15) e, em seu último dia, o evento traz ao público uma programação especial, voltada a todos os públicos e, principalmente, às famílias capixabas e turistas.

Para quem busca informação aliada ao debate e ao conhecimento, das 9h às 16h o auditório Rio Santa Maria da Vitória abre suas portas para representantes de todas as regiões do Estado, na mesa-redonda “Os Comitês de Bacias do ES – problemas e soluções para a gestão democrática e sustentável”.

Participam dessa mesa comitês de bacias hidrográficas de diversas partes do território capixaba, como as bacias dos rios São José, Rio Itaúnas e Guandu, Santa Maria do Doce, entre outros. No espaço anexo, vídeos e documentários prometem chamar a atenção de cinéfilos e admiradores da “sétima arte”.

teatro2

foto: Samira Gasparini

Das 9h às 15h o auditório Rio Jucu apresenta os vídeos ambientais “Ibio Diversidade” e “Arte Evidência”. Há também a exibição do documentário “Jacarezinho” e, como encerramento, a palestra “Evolução das comunicações e o lixo eletrônico”, ministrada pelo Museu do Telefone.

Enquanto isso, no agitado Espaço Tenda, nada menos do que oito atrações fecham com “chave de ouro” o último dia da Feira. A partir de 9h até 15h25 estão programadas diversas apresentações, entre elas o divertido “Espetáculo Circense”, marcado para acontecer em dois horários, às 10h e as 14h45.

poste

foto: Samira Gasparini

A Secretaria de Transportes e Infraestrutura Urbana da Prefeitura de Vitória (Setran) está apresentando aos visitantes da Feira do Verde os testes que vem fazendo com um sistema híbrido de iluminação pública, que utiliza dois tipos de energia: eólica e solar.

Os testes estão sendo feitos na Praia de Camburi, onde foi instalado um poste que utiliza os dois sistemas. Os testes serão realizados durante, aproximadamente, três meses.

Durante este período, será verificada a durabilidade, o rendimento e o custo/benefício do sistema, que, se aprovado, receberá uma certificação da Setran e passará a compor o quadro de produtos homologados da secretaria.

Também estão em fase de testes a utilização de luminárias a LED, que reduz o consumo de energia em torno de 50%, tem vida útil três vezes maior que a lâmpada tradicional e a manutenção é praticamente zero.

Leia mais.

Você sabia que a Praça dos Desejos foi o primeiro lugar a receber a Feira do Verde em setembro de 1990, com apenas algumas barracas e apresentações culturais?

As histórias, temas e modificações pelas quais passaram a Feira do Verde, que está em sua vigésima edição e foi criada pela Lei Municipal 3.664/90, podem ser conferidas de perto por quem for ao evento montado na Praça do Papa.

Da segunda a sétima edição, a Feira do Verde foi realizada na Praça dos Desejos, sempre buscando a inovação. No quarto ano, tema central foi “Educação é qualidade de vida”. No ano seguinte, em 1993, o tema foi “Tem verde na praça, o evento apresenta exposição de plantas”.

Em 1995, o tema da Feira era “A cidade fica bem de verde”. No ano seguinte (1996), o evento que começava sempre em setembro, passou a ser realizado em novembro, abordando a vida no manguezal. A oitava edição da Feira do Verde deixa a Praça dos Desejos e vai ser apresentada no Parque Pedra da Cebola, uma vez que o público vinha crescendo muitos nas últimas edições. 

Na nona Feira do Verde, o evento inclui em sua programação cursos, uma galeria dos prêmios Tião Sá e paisagismo. O controle ambiental é o tema da décima edição, buscando unir o homem e a natureza. “Não dá para ver a cidade sem meio ambiente”. Com esse tema é aberta, em setembro de 2000, a 11ª Feira do Verde. No ano seguinte, o evento recebe o II Encontro de Educação Ambiental na área de Manguezal. 

Em 2002, a Feira ganha status nacional, com participação de expositores de todo o país e seu tema é “Saneamento Ambiental”. A 14ª edição traz a preocupação com água. Comemorando 15 anos de realizações, a Feira do Verde traz o tema “Construindo um futuro saudável”. E, no ano seguinte, “a responsabilidade de todos pela consciência ambiental” é a marca da 16ª edição. 

Acompanhando o debate internacional sobre o clima, a 17ª Feira do Verde vem com o tem “Mudanças climáticas: somos todos responsáveis”. Aos 18 anos de vida, o evento discute com a população o seguinte tema “Fazendo um planeta melhor para todos é tarefa de cada um, discutindo como ter um consumo consciente.

A feira muda de lugar e de mês (novembro) novamente e, pela primeira vez, é realizada na Praça do Papa, com um espaço maior para os estandes. A 19ª edição traz a seguinte discussão: “Mudanças climáticas: somos todos responsáveis. Se a gente não mudar é a natureza que muda”.

estande

foto: Samira Gasparini

seminário

foto: Samira Gasparini

Debater experiências que vêm dando certo na área de meio ambiente foi o foco da manhã deste sábado (14), no auditório Rio Jucu, na XX Feira do Verde.

 

A discussão fez parte do III Seminário Educação Ambiental em Áreas de Manguezal, que contou com a participação de representante de três municípios do Estado: Vitória, Vila Velha e Conceição da Barra.

 

O primeiro a apresentar ações que beneficiam a área do manguezal, foi o consultor técnico da Prefeitura de Conceição da Barra, Josué Michels. Entre os problemas levantados por ele estão a ocupação desordenada em região de manguezal e as espécies invasoras da área como as castanheiras. 

 

Michels apresentou as ações que estão e estarão sendo desenvolvidas pela Secretaria de Meio Ambiente de Conceição da Barra, como a criação de ciclovias, educação personalizada, respeitando a cultura da região, criação de ciclovias e limpeza do mangue.

 

As experiências em educação ambiental em Vitória foram apresentadas por pedagogas de duas escolas do município, uma pública e outra privada, que vem trabalhando em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente.

 

A escola de ensino fundamental Ronaldo Soares, em Resistência, apresentou o projeto “Mãe D’água, que motiva os alunos a amarem seu planeta e a desenvolverem o conceito do meio ambiente de forma generalizada.

 

Leia mais.

O sábado de céu claro e muito sol não foi empecilho para que a XX Feira do Verde ficasse cheia.

Desde cedo o movimento foi intenso e o que pode-se notar foi a presença de pais com crianças bem pequenas, de dois e três anos, visitando os estandes da Feira e participando das várias atividades. Alguns alunos também estavam presentes com as professoras.

Entre as atrações que mais chamaram a atenção dos pequeninos estavam o globo terrestre, apresentações teatrais, e os desenhos animados exibidos na sala de cinema. Quem ainda não foi à Feira do Verde poderá ir até este domingo (15), último dia do evento.

teatro

foto: Samira Gasparini

Na programação haverá apresentação de vídeos ambientais, documentários e palestras, como a da Evolução das comunicações e o lixo eletrônico (15 horas). A entrada é gratuita.

Vitória vai ficar mais bonita, e ainda vai ampliar sua atuação na área de educação ambiental. Tudo isso vai ser possível graças a uma parceria entre a Prefeitura de Vitória e o Instituto Roberto Kautsky para a criação de uma área dedicada às orquídeas.

A assinatura do termo de compromisso para a concretização desse espaço acontecerá neste sábado (14), às 14h, na Feira do Verde, no auditório Rio Santa Maria. Participam da solenidade o prefeito da cidade, João Coser, e o naturalista Roberto Anselmo Kautsky. O Portal das Orquídeas, como será chamado, ficará no Parque Pedra da Cebola e será reservado à exposição permanente de exemplares das diversas variedades de orquídeas encontradas nas florestas capixabas.

orquídeas

foto: Samira Gasparini

O espaço ainda receberá a apresentação de acervos relacionados, realização de encontros e conferências, além da promoção de publicações e outros produtos que resultem na valorização do patrimônio natural e cultural do Espírito Santo.

Fundado em agosto de 2003, o Instituto Roberto Kautsky tem o objetivo de desenvolver ações de recuperação e preservação do meio ambiente, inspiradas na história e no trabalho do naturalista Roberto Anselmo Kautsky. O instituto localiza-se no município de Domingos Martins, na região serrana do Estado, onde Kautsky transfomou seu sítio numa reserva natural, onde protege as plantas e os bichos da Mata Atlântica, mantendo-o aberto a visitação.

Leia mais.

Twitter da Prefeitura

Flickr da Prefeitura

marca do prêmio