You are currently browsing the tag archive for the ‘recursos hídricos’ tag.

Discussões, sugestões e conscientização para o uso racional da água e preservação das bacias hidrográficas. Esse foi o principal resultado da XX Feira do Verde. Por lá, passaram mais de 200 mil pessoas que aprenderam sobre a importância dos rios, em especial o Santa Maria da Vitória e Jucu, que abastecem a Grande Vitória.

foto: Samira Gasparini

A Feira terminou no último domingo (15) na Praça do Papa após mais de 80 horas de palestras, debates e seminários, que chamaram a atenção para a situação dos rios e suas nascentes com o tema Bacias Hidrográficas: O Reino das Águas. Nos mais de 11 mil metros quadrados de área montada, destaque para o estande da Prefeitura de Vitória, o mais visitado por crianças e adultos encantados com um túnel que mostrava todo o percurso do rio Santa Maria, com a utilização de painéis, além de uma foto aérea gigantesca de todo o município gravada no chão, onde as pessoas, hipnotizadas, procuravam pontos conhecidos da Capital.

Durante a Feira, foi entregue ainda o 14º Prêmio Tião Sá que reconheceu pesquisas e projetos na área ambiental. O secretário de Meio Ambiente de Vitória, Roberto Valentim, destacou que a feira, além de discutir os grandes temas voltados para a preservação das bacias, conseguiu despertar nas pessoas a consciência pela preservação e manutenção da água no dia a dia.

Leia mais.

Anúncios

Mais fotos no Flickr da Prefeitura.

Mais fotos no Flickr da Prefeitura.

A XX Feira do Verde termina neste domingo (15) e, em seu último dia, o evento traz ao público uma programação especial, voltada a todos os públicos e, principalmente, às famílias capixabas e turistas.

Para quem busca informação aliada ao debate e ao conhecimento, das 9h às 16h o auditório Rio Santa Maria da Vitória abre suas portas para representantes de todas as regiões do Estado, na mesa-redonda “Os Comitês de Bacias do ES – problemas e soluções para a gestão democrática e sustentável”.

Participam dessa mesa comitês de bacias hidrográficas de diversas partes do território capixaba, como as bacias dos rios São José, Rio Itaúnas e Guandu, Santa Maria do Doce, entre outros. No espaço anexo, vídeos e documentários prometem chamar a atenção de cinéfilos e admiradores da “sétima arte”.

teatro2

foto: Samira Gasparini

Das 9h às 15h o auditório Rio Jucu apresenta os vídeos ambientais “Ibio Diversidade” e “Arte Evidência”. Há também a exibição do documentário “Jacarezinho” e, como encerramento, a palestra “Evolução das comunicações e o lixo eletrônico”, ministrada pelo Museu do Telefone.

Enquanto isso, no agitado Espaço Tenda, nada menos do que oito atrações fecham com “chave de ouro” o último dia da Feira. A partir de 9h até 15h25 estão programadas diversas apresentações, entre elas o divertido “Espetáculo Circense”, marcado para acontecer em dois horários, às 10h e as 14h45.

seminário

foto: Samira Gasparini

Debater experiências que vêm dando certo na área de meio ambiente foi o foco da manhã deste sábado (14), no auditório Rio Jucu, na XX Feira do Verde.

 

A discussão fez parte do III Seminário Educação Ambiental em Áreas de Manguezal, que contou com a participação de representante de três municípios do Estado: Vitória, Vila Velha e Conceição da Barra.

 

O primeiro a apresentar ações que beneficiam a área do manguezal, foi o consultor técnico da Prefeitura de Conceição da Barra, Josué Michels. Entre os problemas levantados por ele estão a ocupação desordenada em região de manguezal e as espécies invasoras da área como as castanheiras. 

 

Michels apresentou as ações que estão e estarão sendo desenvolvidas pela Secretaria de Meio Ambiente de Conceição da Barra, como a criação de ciclovias, educação personalizada, respeitando a cultura da região, criação de ciclovias e limpeza do mangue.

 

As experiências em educação ambiental em Vitória foram apresentadas por pedagogas de duas escolas do município, uma pública e outra privada, que vem trabalhando em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente.

 

A escola de ensino fundamental Ronaldo Soares, em Resistência, apresentou o projeto “Mãe D’água, que motiva os alunos a amarem seu planeta e a desenvolverem o conceito do meio ambiente de forma generalizada.

 

Leia mais.

O sábado de céu claro e muito sol não foi empecilho para que a XX Feira do Verde ficasse cheia.

Desde cedo o movimento foi intenso e o que pode-se notar foi a presença de pais com crianças bem pequenas, de dois e três anos, visitando os estandes da Feira e participando das várias atividades. Alguns alunos também estavam presentes com as professoras.

Entre as atrações que mais chamaram a atenção dos pequeninos estavam o globo terrestre, apresentações teatrais, e os desenhos animados exibidos na sala de cinema. Quem ainda não foi à Feira do Verde poderá ir até este domingo (15), último dia do evento.

teatro

foto: Samira Gasparini

Na programação haverá apresentação de vídeos ambientais, documentários e palestras, como a da Evolução das comunicações e o lixo eletrônico (15 horas). A entrada é gratuita.

Mais fotos no Flickr da Prefeitura.

Mais fotos no Flickr da Prefeitura.

A elaboração do Plano Integrado da Bacia do Rio Doce foi o centro das discussões da 3ª Reunião Estadual Extraordinária do Conselho de Recursos Hídricos, que ocorreu na manhã desta sexta-feira (13), no auditório Santa Maria da Vitória, na Feira do Verde.

O plano integrado, realizado a partir de um convênio entre a Agência Nacional de Águas (Ana), o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hidricos (Iema) e o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), passará, em dezembro, pelo processo de aprovação nos Comitês das Bacias envolvidas. O encontro contou com a participação de conselheiros representativos das bacias hidrográficos do Espírito Santo.

PV1_0747

foto: Marcos Salles

Em relação ao Espírito Santo, foi enfatizada, também, a criação do Fórum Capixaba de Comitês de Bacias Hidrográficas (CBH) e do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fundágua), além do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), fundamental para o funcionamento dos projetos Florestas para a Vida e Produtores de Água.

Leia mais.

foto: Samira Gasparini

O consumo de água é uma preocupação em todo mundo. Isso porque a oferta é pequena em muitas partes do globo, e, apesar disso, o uso nem sempre é racional. E foi justamente o consumo e a preservação das fontes de água os principais temas abordados, na tarde desta quinta-feira (12), no auditório Rio Santa Maria da Vitória, na XX Feira do Verde.

Durante o seminário Contribuições para a preservação dos recursos hídricos, os palestrantes deixaram claro que o consumo inadequado, aliado a escassez, levam a previsões pessimistas, quanto à disponibilidade da água no futuro.

Por esses e muitos outros fatores é que a água e suas fontes devem ser preservadas, continuamente. Quando possível – e quase sempre é – as águas utilizadas pela sociedade também devem ser tratadas e limpas, para que retornem ao ecossistema de maneira a não afetar seu desenvolvimento e sua sustentação.O setor agrícola, por exemplo, é um dos mais fortes da economia nacional e, consequentemente, um dos maiores consumidores de água. Então, porque não utilizar águas reaproveitadas nas irrigações e projetos agrícolas? Isso já ocorre em muitas partes do Brasil, mas ainda não de maneira suficiente.

Leia mais.

Twitter da Prefeitura

Flickr da Prefeitura

marca do prêmio